Não confunda mais: Agile, Scrum e Kanban

Organizações que querem desenvolver projetos, na maioria das vezes de produtos e softwares, com mais rapidez, assertividade e sem perda de tempo, optam pelas chamadas metodologias ágeis.

São baseadas no manifesto ágil, que dita diversos preceitos e regras, tais como:

  1. Valorizar indivíduos e a interação entre eles, mais do que os processos e as ferramentas
  2. Valorizar o software em funcionamento, mais que uma documentação abrangente
  3. Valorizar a colaboração com o cliente, mais que a negociação de contratos
  4. Valorizar as respostas a mudanças, mais que seguir um plano

Mas fique atento: metodologias Agile (Scrum, Kanban ou outras), têm certos valores, mas isso não significa ignorar processos, documentação, contratos e planejamento.

Todas essas coisas continuam existindo, mas têm um peso menor no desenrolar do fluxo do processo.

Veja, a seguir, mais detalhes sobre cada um desses conceitos: Agile, Kanban e Scrum.

Veja também: Gestão da mudança Ágil: rápido e eficiente

 

Entendendo Agile, Scrum e Kanban

Os conceitos Agile foram criados para simplificar os processos de desenvolvimento de produtos e softwares, mas podem ser empregados também em outros projetos em equipe.

O objetivo e buscar atingir as metas por meio de processos contínuos e fáceis de medir, integrando os participantes e as ferramentas de forma colaborativa, sempre se lembrando das necessidades do cliente final e trocando feedbacks, para que todos possam andar sempre no mesmo ritmo.

Nesse contexto, o Agile usa Scrum e Kanban como frameworks preferenciais, vamos entender mais sobre eles.

Saiba mais: 5 ideias de simplificação de processos organizacionais

 

Agile e Scrum

Scrum e Agile muitas vezes se confundem, mas não deveriam:

Scrum é um framework testado e consolidado pelo mercado para estruturar equipes de desenvolvimento Agile. Mas não é o único.

Suas principais características são:

  • Montar times multidisciplinares
  • Trabalhar como equipe
  • Definir o “dono do produto”: o guardião dos interesses do usuário final
  • Criar uma lista de tarefas que devem ser cumpridas (backlog)
  • Determinar um “Scrum Master”
  • Adotar uma rotina de feedbacks regulares e diários
  • Organizar-se por “sprints” de trabalho, com tempo determinado para acabar

As reuniões diárias são chamadas de “Daily Stand-ups” e ao final de cada sprint, é organizada uma reunião de retrospectiva, para se analisar e discutir tudo que foi feito e guardar aprendizados para os próximos projetos.

 

Agile e Kanban

Com uma história bem mais antiga, que remonta às técnicas de gestão das indústrias japonesas dos anos 60, o Kanban começou, basicamente, como uma técnica de gestão de filas para controle de estoques, desenvolvida pela Toyota.

Ao se adicionar uma analogia de “estoque de tarefas” a esta ideia, o Kanban passou a ser enxergado também como uma forma de organizar projetos Agile, por meio de melhorias incrementais, isto é, pequenos avanços graduais de performance ou funcionalidades.

Baseado em um controle visual, ele usa um quadro Kanban, onde devem constar de 3 a 6 colunas (dependendo da complexidade do processo), da direita para esquerda, por onde suas tarefas devem passar.

Veja um exemplo bem completo de nomes de colunas de um quadro Kanban:

  1. Tarefas
  2. Planejado
  3. Desenvolvendo
  4. Testando
  5. Implantando
  6. Feito

Alguns quadros são mais simples, têm apenas 3 colunas:

  1. Tarefas
  2. Em andamento
  3. Feito

Cada tarefa é anotada em um cartão, que vai passando de coluna em coluna, até ser considerado como feito.

Os cartões podem ter diferentes cores, que indicam áreas, times, ou categorias de tarefas, conforme a equipe decidir.

Assim, todos sabem em que estágio cada tarefa se encontra e se alguma delas está bloqueando o processo.

Veja mais: Lean e kanban boards são a mesma coisa? Afinal, qual a diferença?

Agile, Scrum, Kanbam, estes conceitos estão mais claros para você?

O importante é entender que, independente do seu fluxo de trabalho, haverá uma maneira mais adequada de empregar estas metodologias ou outras, mais adequadas para o seu negócio.

Veja este exemplo de planejamento estratégico: Como organizar um pequeno negócio utilizando o Modelo Canvas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu