8 Exemplos de barreiras de entrada e sua definição segundo Porter

O Termo barreiras de entrada faz parte das chamadas 5 forças competitivas de Michael Porter, usadas para se fazer o planejamento estratégico das empresas.

Segundo essa visão, as empresas mais competitivas são aquelas que têm maior capacidade de obter lucro. E a lucratividade pode ser conseguia ou protegida em função de cinco forças competitivas:

  1. Clientes ou compradores
  2. Fornecedores
  3. Produtos ou serviços substitutos
  4. Atuais competidores
  5. Novos entrantes

Nesta postagem, vamos entender melhor como funcionam cada uma dessas forças, com especial atenção para os novos entrantes, analisando alguns exemplos de barreiras de entrada para se defender deles ou que devem ser superadas por quem deseja entrar em um novo mercado.

Juntamente coma a análise SWOT e a Matriz de Ansoff, as cinco forças competitivas de Porter são algumas das mais usadas ferramentas de planejamento estratégico, saiba mais sobre elas nestas postagens:

Barreiras de entrada e as demais 4 forças competitivas de Porter

1- Clientes ou compradores

O poder de barganha dos compradores determinará o grau de competitividade de um setor. Por natureza, compradores querem receber o máximo de benefícios possível pagando o menor preço.

Assim, quanto maior o poder de barganha dos compradores, menor a competitividade de uma empresa que compete nesse mercado.

2- Fornecedores

De forma inversa, fornecedores esperam cobrar o máximo possível e entregar o mínimo que puderem. Em situações de monopólio ou oligopólio, por exemplo, quando existe apenas um fornecedor ou poucos deles, seu poder de barganha é muito alto, diminuindo a competitividade das empresas desse setor.

3- Produtos ou serviços substitutos

Atualmente este é um ponto ainda mais importante do que foi no passado, na hora de fazer o planejamento estratégico de um negócio.

Produtos substitutos são aqueles que suprem a mesma necessidade que sua empresa fornece ao mercado, mas pertencem a outro segmento.

Assim, é fácil perceber que espetáculos teatrais são um serviço substituto ao cinema, mas é fundamental se ater a outros entretenimentos não tão óbvios, afinal, uma empresa que disponibiliza seriados de TV ou filmes via stream não deixa de oferecer um serviço substituto ao cinema.

Serviços como o AirBnB, por exemplo, são produtos substitutos da hotelaria tradicional, e é exatamente pelo uso de novas tecnologias e da transformação digital que produtos e serviços substitutos estão entrando em novos mercados de forma surpreendente.

4- Atuais competidores

O nível de rivalidade entre os atuais competidores de um mercado, quando muito alto, diminui a competitividade das empresas que atuam nesse setor.

Quem trabalha nos ramos de bebidas ou bancos está sujeito a uma forte rivalidade, o que diminui a lucratividade dos competidores que constantemente estão reagindo as ações dos demais ou se antecipando a elas.

5- Novos entrantes

Novos entrantes são competidores que querem se estabelecer em um mercado ao qual não pertenciam. Não se tratam de produtos ou serviços substitutos, mas de outras empresas que pretendem fornecer os mesmos produtos ou serviços das marcas que já estão estabelecidas no mercado.

Evidentemente isso não será fácil, principalmente se houver as chamadas barreiras de entrada.

Barreiras de entrada são características de um mercado que o tornam mais difícil de ser conquistado por novos competidores.

Para que você entenda melhor este conceito, vamos analisar uma série de exemplos de barreiras de entrada.

Mas, antes disso, confira este vídeo (em inglês) da Harvard Business Review que explica de uma forma bastante didática as cinco forças competitivas de Michael Porter:

8 exemplos de barreiras de entrada

1- Marcas consolidadas no mercado

Entra um mercado com marcas de prestígio e consolidadas é extremamente difícil se estabelecer. É por esse tipo de desafio que marcas de automóveis chineses passam ao tentar entrar em mercados internacionais.

2- Patentes

Uma tradicional barreira de entrada é a existência de patentes. Só depois que o prazo de vigência desta proteção legal expirar é que outros competidores poderão fabricar um produto ou fornecer aquele serviço de forma muito semelhante ao detentor da patente.

3- Políticas governamentais

Para abrir um banco, por exemplo, uma série de requisitos legais e licenças devem ser tiradas. Essas regulamentações rígidas dos governos para algumas áreas são exemplos de barreiras de entrada típicos.

Diferente de abrir um restaurante ou uma rede hotéis, alguns segmentos de mercado, como companhias de seguros e hospitais, além das instituições financeiras já mencionadas, precisam de uma melhor fiscalizam para proteger a sociedade, o que torna a entrada nesses mercados mais difícil.

4- Domínio de tecnologias de ponta

É mais fácil fabricar cortadores de grama do que carros, assim como estes são mais fáceis de produzir do que aviões.

O domínio de determinadas tecnologias também pode ser um bom exemplo de barreiras de entrada.

5- Economia de escala

Ao entrar em um mercado, dificilmente o novo entrante conseguirá produzir as mesmas quantidades dos concorrentes já estabelecidos. Os custos fixos de produção podem tornar muito difícil superar este estágio inicial, inviabilizando a chegada de novos concorrentes.

6- Curva de aprendizado

Alguns ramos se caracterizam por uma operação complexa ou que demanda um aprendizado nem sempre fácil. Restaurantes de luxo e grifes de moda são um exemplo típico, onde a entrada de novos concorrentes muitas vezes só acontece quando um chef ou um estilista já aprendeu o suficiente na empresa onde estava e decide abrir seu próprio negócio.

7- Alta necessidade da capital

O ramo de energia é um dos que mais apresenta exemplos de barreiras de entrada deste tipo. Imagine a quantidade de capital necessária para construir uma usina nuclear ou plataformas de petróleo!

The Explainer-Porter’s Five Forces from Ray Jimenez on Vimeo.

8- Acesso a canais de distribuição

Muitos fornecedores exigem exclusividade de seus distribuidores, ou estes já estão satisfeitos com a lucratividade que as marcas tradicionais oferecem e preferem não arriscar com novos entrantes.

Veja também: Como as novas tendências de mercado vão afetar sua empresa

Quem deseja vencer barreiras de entrada em um novo mercado pode desenhar processos mais eficientes e eficazes que os concorrentes estabelecidos, vencendo desafios como a economia de escala, por exemplo.

Com HEFLO, um software BPMN baseado na nuvem, modelar processos é muito mais ágil e intuitivo, experimente HEFLO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu