Swim Lane BPMN e Pool Line BPMN: mergulhe nestas dicas!

Usar corretamente as raias (Lane) e piscinas (Pool) segundo a notação BPMN não é algo verdadeiramente complexo.

Mas é exatamente por sua simplicidade que, às vezes, na hora de modelar processos BPMN, quem não está totalmente familiarizado com os conceitos de Swim Lane BPMN e Pool Lane BPMN comete alguns erros.

Mas fique tranquilo! Fomos buscar o auxílio de Lucas Vieira, especialista BPMN da equipe HEFLO, e ele vai explicar tudo direitinho e em detalhes para você não se confundir nunca mais.

Ele, inclusive, fez ilustrações com exemplos de usos corretos e incorretos, confira!

Saiba mais: Curso de Modelagem de Processos de Negócio com BPMN

Swim Lane BPMN e Pool Line BPMN: não erre mais!

Lucas fez questão de ser bastante didático com estes dois importantes conceitos da notação BPMN.

As Pool Lines (piscinas, em português) são usadas para agrupar um conjunto de Swim Lanes (ou raias, em português), exatamente como na vida real, esta é a metáfora por trás desses nomes.

Respire fundo e acompanhe seus comentários.

Swim Lane BPMN

As Swim Lines são elementos usados para agrupar tarefas de um processo de acordo com o ator que as realiza, separando-as das demais.

“Um erro muito comum, que ocorre principalmente em pequenas empresas, é representar as raias a partir do nome das pessoas envolvidas no processo” – adverte Lucas.

swim-lane-bpmn-01

A recomendação dele é que sempre se deve representar as Swim Lanes BPMN a partir das designações dos PAPÉIS que as pessoas assumem ao participar dos processos.

swim-lane-bpmn-02

Mas fique atento: é importante destacar que, quando dizemos que uma Swim Lane representa um ator dentro do processo, isso não significa necessariamente dizer que a Swim Lane representa uma pessoa.

“Um ator pode ser uma pessoa, um grupo de pessoas ou até mesmo um sistema” – alerta mais uma vez Lucas.

swim-lane-bpmn-03

Swim Pool BPMN

O Swim Pool (conjunto de Swim Lines) normalmente é utilizado para representar um processo.

Em fluxos de vendas ou atendimento, por exemplo, é comum encontrar aqueles que preferem deixar o cliente e os fornecedores em Pools separados do processo interno –  dando a ideia de que a “jornada do cliente” ou as tarefas dos fornecedores são  algo externo à organização.

“Essa prática é muito interessante porque nos permite segmentar de maneira lógica os participantes no fluxo” – complementa Lucas.

swim-lane-bpmn-04

Um erro comum é utilizar um mesmo Swim Pool BPMN para representar mais de um processo de negócio. Cada Pool deve representar apenas um processo.

Outro fator importante é: em termos de execução de processos, para cada Pool é criada uma instância de processo diferente (instâncias são execuções isoladas do processo).

Outro erro recorrente é achar que em processos como o do exemplo acima, o cliente gera uma instância que transita entre os dois Pools. Esse pensamento não está correto.

Quando o fluxo acima é executado são geradas sempre duas instâncias. Uma das instâncias é gerada inicialmente pelo cliente, no Pool “Jornada do cliente” e a outra é gerada através do envio do pedido de compra para a área interna da empresa.

Ambas estão relacionadas e comunicam-se entre si através dos elementos de troca de mensagens.

E, nesses casos, os elementos conectores devem ser desenhados com traços pontilhados, observe a figura:

swim-lane-bpmn-05

“Em termos de execução, no caso acima, o que acontece é apenas uma troca de mensagens entre duas instâncias e não um “encaminhando” entre Pools” – esclarece Lucas.

 

Veja neste vídeo como funciona a troca de mensagens entre duas piscinas:

Troca de mensagens entre pools BPMN

E aí? Conseguiu refrescar a memória sobre Pool e Swim Lane BPMN?

Veja um outro conceito semelhante: “Black Box Pool”.

Um “Black Box Pool” em BPMN

Imagine um processo de revisão de um carro em uma concessionária de veículos.

Dentre as diversas tarefas do mecânico, uma delas será conectar um software da fábrica do veículo ao motor e analisar inúmeros gráficos e vistorias que são feitas automaticamente.

Este processo todo que ocorre dentro do computador conectado ao carro não precisa ser detalhado para o mecânico, trata-se de um “Black Box Pool”, onde um processo “separado” ocorre, mas não é preciso conhecer suas tarefas.

Quer saber ainda mais sobre Raias e Piscinas para fazer a modelagem de processos?

 

Veja também: Definição e 5 exemplos de mapa de processos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu