5 causas do “brain fog” que afetam a produtividade no trabalho

Nunca se falou tanto em produtividade no trabalho como hoje me dia.

Uma mistura da necessidade das empresas competirem com margens de lucro cada vez mais apertadas, com a disponibilidade de aplicativos colaborativos de gestão de projetos e pessoas cada vez mais acessíveis, fez da produtividade no trabalho o objetivo a se atingir.

Nesse contexto, a pressão por resultados, tanto pessoais quanto corporativos, tem criado estados emocionais no trabalho difíceis de enfrentar.

Um deles é a famosa síndrome de “burnout” (depressão, isolamento e até certa agressividade intoleranre no trabalho) e o outro é o chamado “brain fog”.

Nesse segundo caso, a pessoa parece “fora do ar”, sem entender muito bem o que está fazendo, o que afeta drasticamente sua produtividade no trabalho.

Nesta postagem, vamos tratar mais especificamente do brain fog, suas causas e como se prevenir desse desagradável estado mental.

Veja também: 5 dicas de como aumentar a produtividade da equipe

Causas do Brain fog: trabalhar demais diminui a produtividade no trabalho

A frase pode parecer contraditória, mas um estudo da OECD (Organização pela Cooperação Econômica e Desenvolvimento) mostrou que a produtividade no trabalho é muito mais uma questão de trabalhar de uma maneira inteligente, do que de trabalhar duro.

O estudo traz diversas outras informações, comparando, por exemplo, a produtividade no trabalho nos países do G7, como você pode ver no quadro abaixo:

Produtividade no trabalho

Mas o foco de nosso artigo não está nesta comparação, e sim no fato de que em muitos destes países a alta produtividade no trabalho, principalmente na França, está acompanhada de outro fator: as pessoas estão trabalhando menos horas por dia.

Será que esse fato está está relacionado com a menor exposição a pressão e ao estresse diários no trabalho, levando a mais produtividade?

O estudo não chega a esta conclusão, mas despertou nossa curiosidade sobre o brain fog, essa confusão mental que tem afetado a produtividade no trabalho de muitas pessoas.

Para trazer mais dados sobre este assunto, pesquisamos 5 causas comuns do brain frog e como elas se relacionam com a pressão por produtividade no trabalho.

Confira: Exemplos de gamificação: é divertido ser mais produtivo

5 causas do brain fog relacionadas à produtividade no trabalho

As causas do brain fog são inúmeras, e vão de fatores como a exposição a toxinas até a apneia do sono, entre muitos outros.

Mas nos restringimos a apenas 5 dessas causas do brain fog que são decorrência evidente da busca incessante de mais produtividade no trabalho:

1- Estresse

Quanto mais o trabalhador tenta se esforçar, mais ele pode se sentir pressionado, gerando um círculo viciosos que em vez de aumentar sua produtividade no trabalho vai levà-lo a esse quadro de confusão mental, o brain fog.

O estresse leva à depressão, ansiedade, medo de tomar decisões e a dificuldades de memória.

2- Alimentação

No afã de não perder nenhum segundo de seu precioso tempo, alguns empregados acabam se alimentando mal, rapidamente em restaurantes fastfood, ou pior: levam lanches pouco saudáveis e almoçando na mesa de trabalho.

A falta de nutrientes adequados, como proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis, deprimem o funcionamento do cérebro, causando a temida confusão mental e a consequente queda de produtividade.

3- Falta de sono

Tanto trabalhar demais, até altas horas, quanto não conseguir dormir devido a ansiedade, trazem prejuízos enormes ao seu cérebro.

É durante o período de sono que ele renova suas células perdidas. Sem sono suficiente é mais difícil ser criativo, manter a concentração e ter clareza mental.

4- Falta de sol

Enfurnado horas seguidas no escritório e indo para a casa só ao anoitecer, sem contato direto e prolongado com o sol, vai fazer com que seu corpo não consiga sintetizar a importante vitamina D, responsável pelo bom humor e a vitalidade, além de ajudar na memória e na concentração.

5- Falta de atividade física

Tempo: essa é a maior desculpa usada pelas pessoas para não fazerem exercícios físicos.

A atividade física faz seu sangue circular, produz endorfina – o hormônio do bem-estar – e oxigena seu cérebro.

Não estamos falando aqui de correr uma maratona, mas de caminhar alguns quilômetros por dias, subir escadas em lugar de usar o elevador e – por que não? -, praticar algum esporte que goste, nem que seja nos finais de semana apenas.

Mas lembre-se: ficar a semana toda parado e se jogar em um atividade física pesada no final de semana pode ser perigoso!

O ideal é fazer exercícios físicos regularmente, evitando mais esta causa do brain fog e mantendo sua produtividade no trabalho em ordem.

No mais, é sempre recomendável procurar aconselhamento especializado, seja de um médico ou de outro profissional de saúde capacitado para isso.

Veja mais: Técnicas de criatividade ajudam a estimular a mente e deixá-la mais produtiva e dinâmica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu