O que é Decision Model and Notation DMN?

Você conhece a notação BPMN?

É a mais usada e um padrão para quem trabalha com BPM, mas não é a única.

Como tudo na vida, é importante estar a par das opções disponíveis no mercado e saber quando usar cada uma na hora certa.

Quer saber mais sobre quando usar a DMN? Acompanhe nossa postagem!

Veja também: Sistema de controle de processos: a melhor maneira de realizar um BPM

Entenda o Decision Model and Notation DMN

A Decision Model and Notation DMN é uma notação para regras de negócio em processos, construída após anos de prática e publicada pelo OMG – Object Management Group – um consórcio internacional de padrões de tecnologia.

A DMN permite transformar regras de negócio em ativos de conhecimento, onde é necessário separar o fluxo de processo das regras de negócio.

Confuso?

Isso acontece quando a sequência de atividades que se deve realizar para entregar o resultado é diferente das regras utilizadas no processo.

Por exemplo: ao decidir se um empréstimo será concedido, o foco está mais em tomadas de decisão do que me procedimentos e tarefas.

A notação de modelagem DMN está se tornando cada vez mais popular.

Muitos processos de negócios são sobre aprovações, não apenas para empréstimos, mas aprovação de despesas, definição de roteiros de viagens, autenticação de documentos, etc.

E isso exige um gerenciamento de decisões.

A notação de modelagem de processos de negócios (BPMN) é útil para definir as etapas de tais processos, mas não explica o motivo das aprovações ou rejeições.

É aí que entra a DMN.

Ela padroniza a composição dos diagramas de árvore de decisão, automatizando a lógica subjacente, com o uso de tabelas de decisão, outras expressões analíticas e aspectos gráficos ou tabulares fáceis de usar.

Fazendo uma comparação, a BPMN serve para modelar o fluxo de processo e a DMN serve para modelar o conjunto de regras de negócio que regem esse fluxo.

No fim, acabam interagindo entre si dentro do processo.

É muito importante entender a diferença entre lógica de negócios e decisões.

Uma vez que esse conceito esteja claro, o uso de uma ferramenta DMN que não permita apenas modelar, mas também implantar o modelo como um serviço operacional em toda a organização, permitirá grandes progressos.

A cadência dos processos foi conquistada através do BPMN e sua implementação através de BPMS. Naturalmente surgiu a necessidade de decisões mais complexas e que elas ganhassem assertividade e rastreabilidade, neste contexto, a notação de DMN precisa ganhar suas implementações através dos sistemas de automação de regras de negócio: BRMS, Decision Services, BRaaS e outros. Luiz Alvez – Nogord.io

Confira em nosso blog: Processo de tomada de decisão nas organizações: racional e intuitivo

Por que usar Decision Model and Notation DMN?

A DMN é adequada para uso em todos os setores e por todos os tipos de organizações, especialmente onde a tomada de decisão deve ser precisa e estar em conformidade com a legislação.

Empresas onde a gestão de riscos e o compliance têm papel relevante, podem se beneficiar da DMN.

As regulamentações governamentais, incluindo regulamentações financeiras, ambientais e trabalhistas, têm implicações de risco que devem ser levadas a sério.

Essas decisões operacionais podem ter grandes impactos nas operações, por isso, simples detalhes podem ter efeitos consideráveis ​​no desempenho e no perfil de risco da empresa.

A DMN fornece uma notação de modelagem de decisão independente, é um padrão aberto.

Assim como a BPMN, seus conceitos e formatos não são propriedades intelectuais de um fornecedor de ferramentas ou empresa de consultoria protegidas.

Em sistemas de informação tradicionais, as regras de negócio fazem parte do código fonte e sua manutenção só é possível pela equipe de programadores.

Utilizando uma notação de regras como o DMN e um motor de regras é possível transferir a criação e manutenção para pessoas com pouco ou nenhum conhecimento técnico.

A Decision Model and Notation DMN é, indiscutivelmente, uma ótima opção complementar para modelar e executar regras de negócios e mantê-las adequadas a uma abordagem de desenvolvimento ágil e adaptável.

Tudo isso faz da DMN uma maneira conveniente de navegar pelo complexo ambiente de negócios de hoje, especialmente para setores de serviços, como:

  • Financeiro
  • Logística
  • Governo
  • Jurídico
  • Saúde

Veja mais: Processo de gerenciamento de riscos: como aprendi sua importância para o negócio

Elementos da Decision Model and Notation DMN

A Decision Model and Notation DMN possui 4 elementos básicos:

  • Decision (Decisão)
  • Business Knowledge Model (Modelo de Conhecimento de Negócio)
  • Input Data (Entrada de Dados)
  • Knowledge Source (Fonte de Conhecimento)

Decision – Decisão

É o ponto central de um diagrama DMN. Simboliza a ação que determina como uma saída o resultado de uma decisão.

Business Knowledge Model – Modelo de Conhecimento de Negócio

Retrata um conhecimento específico dentro do negócio. Tem a função de armazenar a origem da informação.

Exemplo: uma tabela de decisão, regra ou norma. É no modelo de conhecimento de negócio que os parâmetros da decisão são representados.

Input Data – Entrada de Dados

Trata-se de uma informação usada como entrada para a decisão normal. É a variável que parametriza o resultado.

Exemplo: Inserir o CNPJ do cliente e o montante solicitado em uma decisão de avaliação de crédito.

Knowledge Source – Fonte de Conhecimento

É uma fonte de conhecimento que transmite uma espécie de legitimidade ao negócio. Exemplo: política, legislação, regras.

Você conhecia a notação DMN? Usa em sua empresa? Acha que deveriam começar a usar?

Deixe sua opinião ou conte suas experiências nos comentários.

4 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu