As metodologias Scrum e MVP podem trabalhar juntas?

Sem dúvida se analisados sob o contexto das metodologias ágeis, Scrum e MVP apresentam diversos pontos em comum, principalmente no que se refere a verificar antecipadamente se um produto que se está desenvolvendo realmente atende às necessidades do cliente final.

Mas antes de fazermos uma relação entre Scrum e MVP, vale a pena relembrar esses dois conceitos.

Veja também em nosso blog: Entenda o que é o produto minimamente viável com agile

Scrum e MVP trabalhando juntos

Como dissemos, vamos começar pelas definições:

O que é Scrum

Scrum é uma metodologia ágil usada para o desenvolvimento de novos produtos, muito popular entre desenvolvedores de softwares, e que foi adaptada para outros tipos de processos.

Ela segue uma série de rituais e tem papéis rigidamente definidos. Seu objetivo é desenvolver produtos e serviços por meio de pequenos avanços incrementais em suas funcionalidades e atributos, sempre por meio da validação do valor alcançado com as mudanças.

Dentre seus principais rituais e agentes, podemos destacar:

  • Backlog: lista de tarefas que devem ser realizadas pelas equipes para se desenvolver o produto ou serviço desejado.
  • Sprint: um período de tempo em que se completam alguns conjuntos de tarefas do backlog com o objetivo de consolidar um avanço incremental no produto ou serviço.
  • Dono do Produto: pessoa responsável por defender os interesses dos clientes ou usuários finais, além de definir quais tarefas serão alocadas no Backlog.
  • Scrum Master: encarregado de ser um guardião da metodologia Scrum e se certificar de que ela está sendo seguida corretamente.
  • Daily Scrum: reuniões diárias, geralmente pela manhã, em que os membros da equipe falam sobre seus progressos no dia anterior e o que pretendem realizar naquele dia.
  • Retrospectiva: ao final de cada Sprint a equipe se reúne para avaliar seus resultados, as dificuldades superadas e planejar o próximo Sprint, sempre se baseando nos aprendizados do Sprint anterior.

Saiba mais: Segredos da Metodologia Ágil Scrum por quem usa todo dia

O que é MVP: Minimum Viable Product

Ao contrário do que muitos pensam, o MVP não é necessariamente um produto pronto para ser lançado no mercado com algumas características mínimas para que ele seja testado pelos consumidores em situações reais de consumo.

No conceito original a seleção de conceitos e o teste de protótipos com ajuda de possíveis usuários finais já era uma forma de testar o produto minimamente viável.

O MVP é a maneira mais fácil de se testar um produto com o menor uso de recursos possível, antes de colocá-lo no mercado. Trata-se de uma metodologia de melhorias contínuas e incrementais, com o objetivo de melhor atender à necessidades e desejos do usuário final.

Uma das grandes vantagens dessa abordagem é que caso haja algum erro, ou algum atributo ou funcionalidade desenvolvida que não atenda verdadeiramente as demandas do mercado, isso pode ser corrigido ainda nas fases iniciais do projeto.

E volta-se à prancheta para criar um novo MVP – com base no que se aprendeu com esse erro ou desvio de rumo – para seguir testando suas melhorias, em novos ciclos incrementais de desenvolvimento e teste.

MVP - Minimum Viable Product

Fonte: How to define your Minimum Viable Product?

Um exemplo clássico de teste de MVP sem que exista um produto de verdade no mercado, é o uso de uma plataforma de crowdfunding para validar a ideia de um produto.

Descreve-se o que ele faz, quanto vai custar, como será comercializado, seus atributos e benefícios e pode-se até usar uma animação em 3D altamente realista simulando suas funcionalidades, ou mesmo filmagens de um protótipo muito bem-acabado sendo usado por usuários finais.

Dependendo da resposta dos investidores, é possível saber, de maneira ágil e pouco custosa, se a ideia é realmente viável e pode funcionar ou se necessita de ajustes.

Veja mais: Não confunda mais: Agile, Scrum e Kanban

Unindo Scrum e MVP

Depois de tudo que falamos, só de descrever os conceitos de Scrum e MVP, fica bastante evidente como é realmente viável e até desejável unir essas duas formas de desenvolvimento de um novo produto.

No fundo, as duas abordagens podem ser resumidas em 5 frases:

  1. Analise a situação atual
  2. Avance rumo ao seu objetivo
  3. Analise e valide os resultados
  4. Faça ajustes e melhorias baseado no que aprendeu
  5. Volte ao início e comece um novo ciclo de melhorias

Você é fã de Scrum e metodologias ágeis? Então leia este artigo de nosso blog: Um dos autores do manifesto critica as metodologias Ágil e Scrum

Desenvolver produtos e serviços envolve melhorar continuamente, um conceito que também se aplica ao BPM.

Com HEFLO você pode modelar processos pela nuvem usando a notação BPMN, compartilhar seus diagramas para trabalhar de forma colaborativa e até fazer automatizações e criar dashboards para coletar indicadores de desempenho, analisar os resultados e reiniciara a modelagem de novos processos, buscando melhorias constantes.

Visite nosso canal no YouTube e saiba mais sobre BPM: Somos HEFLO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu