Como tirar Nota Fiscal Eletrônica passo a passo

Com o advento da nota fiscal eletrônica (NF-e) e sua obrigatoriedade, muitos empresários estão ainda em dúvida de como fazer para emitir notas fiscais. Pensando nisso, resolvemos criar este artigo para ensinar como tirar Nota Fiscal Eletrônica passo a passo.

Pela definição, Nota Fiscal Eletrônica (NFe) é um documento digital, emitido e armazenado eletronicamente para documentar uma operação de circulação de mercadoria ou uma prestação de serviço, ocorrido entre as partes. A nota fiscal eletrônica (NF-e) já é uma realidade nacional, tornando obrigatória a partir de 1º de abril de 2015. Neste sentido é muito importante que as empresas estejam atentas a esta realidade, mantendo seu departamento de faturamento bem estruturado, em perfeita sintonia com os departamentos fiscal e contábil, minimizando a ocorrência de erros, pois é certo que a fiscalização está muito mais atenta.

Veja agora os passos para tirar nota fiscal eletrônica.

Primeiro passo para tirar nota fiscal eletrônica

  1. Adquirir um certificado digital: A Nota Fiscal Eletrônica é um arquivo digital, e para ter validade junto à Secretaria da Fazenda, deve ser assinado eletronicamente. A assinatura digital é a garantia da autenticidade do arquivo eletrônico da nota fiscal. O mais aconselhável é que se opte pelo certificado digital a1, ou e-CPF com validade de 12 meses.
  2. Computador: Para emitir NF-e, é imprescindível que se tenha um computador, ou dispositivo com acesso à internet que lhe permita tirar Nota Fiscal Eletrônica. Lembramos que o sistema de emissão deve ser compatível com tais dispositivos, se você optar por um software gratuito, disponibilizado pela Receita Federal, este sistema só é compatível com computador ou Entretanto, existem softwares compatíveis com celular ou tablet, além dos já mencionados computador ou notebook.
  3. Emissor de Nota Fiscal Eletrônica: Para emitir Nota Fiscal Eletrônica você precisará de um software, que conforme dissemos anteriormente, pode ser um emissor gratuito ou um software especializado, a vantagem do emissor de nota fiscal eletrônica especializado é que ele irá gravar todas as informações, evitando o trabalho de ter que preencher tudo a cada nota emitida.
  4. Possuir acesso à internet: Como quase tudo hoje em dia, você precisa estar ligado à internet, visto que se trata de uma operação on-line, ou seja, você estará diretamente em comunicação com a Secretaria de Fazenda do seu estado e com a Receita Federal do Brasil. São estes órgãos que vão liberar automaticamente, em tempo real a emissão de sua NF-e.

Segundo passo para tirar nota fiscal eletrônica: preenchimento dos campos obrigatórios da NF-e

Nesta matéria “Como tirar nota fiscal eletrônica passo a passo”, vamos abordar somente os campos de preenchimento obrigatório, pois alguns campos são de preenchimento automático, como por exemplo: número da nota, data de emissão etc. Vamos a eles:

  1. Dados do emitente: Os dados do emitente é seu próprio cadastro com CNPJ, Inscrição estadual, Inscrição municipal, Razão social, endereço, CEP;
  2. Dados do destinatário: São os dados do seu cliente, ou os dados do recebedor das mercadorias. Neste caso você irá informar CNPJ, Inscrição estadual, Inscrição municipal, Razão social, endereço, CEP. Os programas de gestão já fazem isso automaticamente, bastando para isso digitar o código do seu cliente já cadastrado.
  3. Produtos ou Serviços vendidos: Nestes campos você irá informar os seguintes dados para cada produto ou serviço vendido:

3.1  Descrição do produto ou serviço. A descrição deverá ser completa contendo marca, modelo, serie, espécie, tamanho e outras características necessárias para sua indicação;

3.2  Tipo de unidade vendida, unidade(un), peça(pc), metro quadrado(m²), dúzia(dz);

3.3  Quantidade de itens vendidos, ou seja, se você vendeu 5 pratos, a quantidade será 5;

3.4  Valor unitário é o valor de cada unidade vendida. No caso de mercadorias cadastrada no sistema, automaticamente, o valor será preenchido (em reais- R$);

3.5  Valor total é o valor total da venda do item (valor unitário X quantidade vendida) O próprio sistema fará isso automaticamente;

3.6  Peso liquido é o peso do total dos produtos vendidos;

3.7  Peso bruto de todas as unidades vendidas;

3.8  NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul). Código de 8 posições utilizado para identificar os gêneros dos produtos. O NCM é uma classificação padrão criada para determinar a alíquota aplicável de impostos em cada produto. Você pode fazer o Download da Tabela de NCM no site da Receita Federal.

3.9  CEST (Código Especificador de Substituição Tributária): foi criado para uniformizar a tributação dos produtos sujeitos à substituição tributária.

CFOP (Código Fiscal de Operação e Prestação): O CFOP é um código de números para identificar a natureza da circulação das mercadorias e serviços, contendo quatro dígitos. O CFOP define também se a operação é tributada ou não.

 

Base de Cálculo do ICMS: Inclui-se na base de cálculo do ICMS os fretes e despesas acessórias cobradas do adquirente das mercadorias, somando-se ao montante da operação. Para as empresas optantes pelo Simples Nacional, este campo será utilizado somente quando houver necessidade de calcular ICM ST, na emissão da Nota fiscal Eletrônica.

 

Base de cálculo do ICMS ST: É a base de cálculo do ICMS mais a margem de valor agregado (MVA). A margem de valor agregado varia para cada produto sujeito à substituição tributária conforme o (NCM).

Agora você entendeu melhor como tirar Nota Fiscal Eletrônica passo a passo? Esperamos tê-lo ajudado de alguma forma a tirar suas dúvidas. Veja aqui, mais dicas sobre nota fiscal eletrônica e tenha sempre um pacote de vantagens utilizando o software da NFe.io para automatizar a emissão de notas fiscais.

Esse post foi escrito pela NFe.io.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu