Saiba mais sobre Plataforma Low Code e Low Code BPM

Pense em sites como Wix, Webdone, Weebly e mesmo WordPress.

No fundo, este é o conceito das Plataformas Low Code: o que antes demandava a contratação de um web designer, um programador e um desenvolvedor, hoje pode ser feito em casa, com excelente resultado, muita velocidade e exatamente do jeito que o cliente quer: basta arrastar e soltar alguns elementos.

O mesmo princípio se aplica para o BPM Low Code: um analista com algum conhecimento de BPMN pode modelar processos e até automatizá-los se contar com a ferramenta BPM adequada, de preferência baseada na nuvem e no modelo SaaS.

Veja também: As características que um bom app BPM SaaS deve ter

Plataformas Low Code e Low Code BPM: tudo que você precisa saber

Antes de falarmos das 6 vantagens das plataformas Low Code e de como o BPM tem se destacado nesse contexto, vamos nos aprofundar um pouco mais no tema.

Plataformas Low Code têm sido bastante usadas no desenvolvimento de aplicativos de forma mais ágil e rápida porque permitem que analistas sem grande conhecimento de códigos (e sem treinamento formal na área) se integrem rapidamente em projetos e, com ajuda de ferramentas do tipo arrasta e solta, idealizem apps de forma mais intuitiva.

Até a lógica do aplicativo, e não apenas seu design, pode ser criado com este tipo de plataforma Low Code.

No caso do BPM Low Code, já existe um histórico anterior de ferramentas visuais, mas a coisas atingiram um patamar bem mais elevado agora, exatamente porque não são mais necessários meses de treinamento, reduzindo para alguns dias o que antes demorava meses para acontecer em plataformas BPM tradicionais ou ambientes de desenvolvimento focados em programação e códigos.

Quando usamos a expressão Plataforma Low Code, ou BPM Low Code, em um caso específico, não falamos apenas em reduzir a quantidade de códigos, mas em reduzir tempo e custos para acelerar a entrega de uma solução, normalmente com ajuda da nuvem e sem uma dependência muito grande da infraestrutura interna da empresa.

Saiba mais: Software BPM no cloud: mais mobilidade e colaboração

Para que seu conhecimento do assunto seja ainda mais completo, colhemos este depoimento de Rubens Stulzer, Hacking do VivaReal, maior portal imobiliário do Brasil.

Segundo este profissional, plataformas de low code são indispensáveis na rotina de quem busca crescer seu negócio ou produto. Ele exemplifica:

Rubens Stulzer“Mesmo dentro do VivaReal, utilizamos plataformas de low code para colocar alguma landing page e medir tração de novas ideias. Além de utilizarmos para as páginas de eventos que o VivaReal promove, o custo de alocar tempo de um engenheiro para codar tais páginas acabaria sendo alto, onde uma plataforma de low code resolve o problema, em um piscar de olhos”

Hoje, o time de Produto e Engenharia do VivaReal tem quase 100 pessoas trabalhando exclusivamente nessa área, mas nem sempre foi assim, conta Stulzer:

“Quando cheguei, em 2015, éramos pouco mais de 30. E sempre foi comum o uso de plataformas de low code, especialmente pelo pessoal non-tech, como Produto e Marketing”

Com o crescimento da empresa, o VivaReal acaba utilizando outros serviços de terceiros, e na maioria das vezes que houve a necessidade de fazer uma integração com softwares de terceiros, o pessoal non-tech conseguiu fazer integrações sem muitas dificuldades, o que traz muita economia de recursos para a empresa.

“Geralmente um engenheiro de software era chamado para alinhar um detalhe ou outro via JavaScript”, alerta Stulzer, mas sem deixar de reconhecer que os ganhos são imensos, mesmo assim.

As 6 vantagens das plataformas Low Code

1- Um atalho para a produtividade

Hoje as empresas são muito mais focadas em atender as demandas de funcionalidades solicitadas pelos usuários, durante o desenvolvimento de aplicativos. E esse processo deve ser rápido e ágil, antes que o “timming” se perca.

Menos tempo de treinamento e desenvolvimento, com certeza, são grandes aliados nessas horas.

2- Intuitivos e visuais

O modelo arrasta e solta torna-se muito mais assertivo para se configurar aplicativos, inclusive com ajuda de templates, em oposição ao uso extensivo de códigos.

3- Menor risco e menor custo

Depois de adquirir sua plataforma Low Code, poucos dias de treinamento são suficientes para formar a equipe de um projeto, iniciá-lo rapidamente e concluir tudo em menos tempo, com ajuda do acesso remoto e até do home office.

4- Acessível para todos

Plataformas Low Code são tão fáceis de entender que logo é possível ter feedbacks de funcionários e usuários que não entendem nada de códigos, trazendo grandes insights aos desenvolvedores e possibilitando fazer apresentações do projeto para diversos escalações da organização com mais entendimento por parte de todos.

5- Escalabilidade

Como toda plataforma SaaS, o Low Code pode ser dimensionado tanto para pequenas empresas e equipes como para organizações com uma estrutura bem maior e exigente, provendo soluções tanto de longo como de curto prazo.

6- Alto poder de engajamento

Fácil de usar e entender, agradável, intuitiva, barata e acessível.

Os índices de aceitação e engajamento em plataformas Low Code tendem a ser bem maiores do que em ambientes de desenvolvimento tradicionais.

Softwares BPM baseados na nuvem têm se revelado aliados importantes de empresas que se preocupam em manter a melhoria contínua de seus processos com agilidade.

Nesse contexto, o BPM Low Code é uma solução que deve estar na mira de sua empresa, se ela comunga deste objetivo de melhoria contínua e ágil reação à mudanças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu