O que é BPI – Business Process Integration? Descubra com fazer a integração de processos entre organizações

A transformação digital trouxe diversas oportunidades para as empresas.

Uma delas é poder trabalhar em conjunto com outras organizações, por meio da integração de processos. Parceiros, clientes, fornecedores e até concorrentes (em cooperativas de compras, por exemplo) podem trabalhar juntos para atingir melhores resultados.

Para alcançar esses objetivos, existe uma metodologia chamada BPI – Business Process Integration. Ela visa promover essa integração de forma harmônica e com benefícios para todos os envolvidos, sem esquecer das integrações internas dos negócios.

Neste post, você vai entender o que é BPI, como aplicá-la em sua empresa e conhecer os 5 passos para implementar a integração de processo em seu negócio.

Veja também: Business Process Management Suite: todas as ferramentas BPM reunidas

Por que as empresas desejam adotar o BPI – Business Process Integration

As empresas procuram, por meio da BPI, uma forma não apenas de integrar aplicativos e sistemas internamente. O objetivo é maior: elas querem se relacionar e trocar informações externamente, com as ferramentas e dados de parceiros, fornecedores e clientes.

Da mesma forma que um ERP (Sistema de Gestão Integrado) gera mais transparência, agilidade e confiabilidade na gestão de uma empresa, a BPI age de maneira semelhante entre empresas.

Assim, se alinham as necessidades de todos aos objetivos do negócio, o que traz transparência, agilidade e flexibilidade às empresas. O resultado disso é mais eficiência e inovação.

Isso acontece porque alguns dos processos dominados pelas organizações externas ao seu negócio são desconhecidos ou poucos explorados na sua organização. E vice-versa.

Por exemplo: uma empresa que produz móveis de madeira para hotéis não entende nada de hospedagem e muito menos de cultivo florestal e extração de madeira.

No entanto, se todos puderam alinhar seus objetivos, talvez se possam criar processos integrados e inovadores, desde o plantio até o uso do mobiliário pelos hóspedes do hotel.

Com todos os interessados trocando informações, é possível criar processos integrados muito mais objetivos e eficientes para o grupo. Assim, se entrega mais valor aos clientes finais utilizando menos recursos.

Imagine que o hotel saiba que seus clientes preferem móveis feitos com uma madeira leve e com determinada coloração e acabamento. Se essa informação for compartilhada com a madeireira e com a fábrica de móveis, toda essa cadeia de valor poderá se preparar para isso.

Assim, a integração de processos extrapola as fronteiras da empresa e engloba cada etapa do processo produtivos, em diferentes organizações.

Mas, o que é BPI, afinal, para trazer tantas vantagens para o negócio?

É o que vamos ver no próximo tópico!

Confira em nosso blog: Inovações em BPM: da melhoria contínua a inovação disruptiva

O que é BPI – Business Process Integration?

Segundo a International Conference on e-Business – ICEBE, podemos definir o que é BPI – Business Process Integration, da seguinte forma:

“A integração de processos de negócios (BPI – Business Process Integration) é uma técnica crucial para suportar a interoperabilidade de negócios interorganizacionais. O BPI permite a automação de processos de negócios e a integração de sistemas em várias organizações”

Nesse sentido, a integração dos modelos de processos das organizações é uma das abordagens mais usadas para alcançar a BPI.

Mas essa integração de modelos é muito complexa. Por isso, exige que os analistas de processos tenham ampla experiência.

Portanto, é fundamental seguir um passo a passo rigoroso e cuidadoso em busca da BPI.

Sem isso, além de se perder um tempo precioso “andando em círculos”, não se conseguirão as vantagens desejadas, em termos de agilidade, inovação e satisfação dos clientes.

Agora que ficou mais claro para você o que é BPI, vamos conferir um passo a passo para implementá-la em sua empresa.

Leia mais: Acerte as perguntas para pesquisa de satisfação de clientes

Os 5 passos para implementar o BPI em sua empresa

1- Identificação dos processos de negócios

O primeiro passo para implementar BPI é identificar os processos. Para isso, nada mais natural que usar ferramentas de mapeamento de processos de negócios. Um bom software BPM, além do mapeamento, também permite fazer a modelagem dos processos e sua automatização.

Assim, você conhece em tempo real a performance dos processos, os ajustes que precisa fazer e promove a melhoria contínua.

Com os processos identificados, automatizados e otimizados, é preciso definir uma maneira de compartilhá-los com as demais organizações. A documentação é o passo que veremos a seguir.

HEFLO é um software BPM completo, que faz desde do mapeamento e modelagem até a automatização e documentação.

Confira este vídeo de nosso curso de modelagem BPMN, e entenda mais sobre modelagem de processos:

Como Modelar um Processo de Negócio com BPMN

 

2- Documentação dos processos

A maneira tradicional de se compartilhar processo é por meio da documentação.

Normalmente são criados documentos impressos ou em PDF (e até em Word) especificando todos os detalhes do processo, os responsáveis, tarefas e tomadas de decisão.

Algumas ferramentas BPM, como o HEFLO, fazem a documentação automaticamente, com base no próprio diagrama de processo, criado na ferramenta por meio de uma interface “arrasta e solta”.

É claro que isso agiliza muito a consolidação e troca de informações. Veja na imagem abaixo como pessoas podem visualizar, aprovar e enviar sugestões de melhorias para um processo documentado no HEFLO.

Mas e se, mediante autorizações com login e senha, os analistas e donos de processos das organizações parceiras pudessem ter acesso aos diagramas de processo das demais organizações e editá-los na ferramenta simultaneamente?

3- Modelagem colaborativa dos novos processos integrados

Sem o uso de ferramentas BPM colaborativas, será preciso compartilhar a documentação, aguardar que os analistas de cada empresa as estudem e marcar reuniões para se definir como serão os processos integrados.

Com o uso da ferramenta colaborativa, isso será muito mais fácil.

Todos os que têm acesso aos processos modelados podem fazer alterações, criando novos diagramas de processo a partir dos já existentes sem que os anteriores sejam perdidos.

Pode-se inclusive capturar um processo de uma organização (já modelado na ferramenta) “copiar e colar” no de outra e fazer a integração rapidamente.

Além disso, todos podem fazer comentários e sugestões nos processos, conforme são modelados e ajustados pelos outros.

4- Implementação

Como a ferramenta também faz a automatização dos processos, a implementação é bastante ágil e pode ser acompanhada por todas as organizações envolvidas.

Um pedido feito por uma empresa pode desencadear um processo na outra que, por meio do mesmo fluxo de tarefas, aciona seus fornecedores em uma terceira empresa, e assim por diante.

Leia também 7 recursos que todo software de automatização de fluxo de trabalho deve ter.

5- Monitoramento e melhoria contínua

Da mesma forma que em um processo BPM, o processo BPI prevê que sejam criados KPIs para acompanhamento dos processos.

Assim, em conjunto, as empresas e organizações podem avaliar se as integrações estão surtindo os efeitos desejados e providenciar os ajustes e novas melhorias necessárias aos processos.

Tudo isso de forma transparente e se baseando em fatos e números.

Então, que achou de fazer a implementação da BPI – Business Process Integration – com ajuda de uma ferramenta BPM?

Veja também: Saiba mais sobre Plataforma Low Code e Low Code BPM

Sua empresa pratica a BPI? Qua achou dessa ideia?

Compartilhe conosco sua experiência com BPI! Conte como fazem isso em seu negócio.

E se isso é uma novidade para você, o que acha? As empresas brasileiras são maduras o suficiente para trocarem informações em tempo real, dessa maneia?

Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu